30/07/2018

Benefícios da energia eólica para o mundo

Fonte contribui com redução de mais de 3,3 bilhões de toneladas de CO2 por ano

O cenário renovável percorre um caminho virtuoso, com indicações de uma produção de energia a partir dos ventos responsável por 20% da eletricidade mundial até 2030, de acordo com o relatório do Conselho Global de Energia Eólica (Global Wind Energy Council – GWEC), associação que representa toda a indústria eólica.

Desta fonte de energia inesgotável, empresários e investidores de todo o mundo já perceberam que ainda há muito o que beber. O mercado de energia eólica tem potencial para garantir demandas por eletricidade, suprir necessidades econômicas, minimizar impactos ambientais e promover o desenvolvimento social de regiões.

Só em 2017, mais de 50 gigawatts (GW) de energia eólica foram instalados no mundo, totalizando 539 GW. E não para por aí. De acordo com o Bloomberg New Energy Finance (BNEF), relatório anual de energia da Bloomberg, a fonte eólica, junto com a solar, aumentará 50% da produção mundial até 2050. Além disso, US$ 9,8 trilhões serão destinados a essas e outras fontes de emissão zero, como a hidrelétrica.

Com maior injeção de investimentos e quedas bruscas no custo da produção, a fonte eólica segue de vento em popa, com crescimento exponencial ano após ano. O estudo da Bloomberg afirma que o preço da energia eólica está cada vez mais competitivo, sendo mais barato do que o preço de produção de energia fóssil. Esse é um caminho natural para o cenário elétrico do futuro, que se organizará a partir de fontes renováveis e baratas.

Outro benefício da energia eólica é o seu potencial na redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE). De acordo com a pesquisa do GWEC, a previsão é que se diminua cerca de 3,3 bilhões de toneladas de CO2 por ano até 2030. Isso mostra que a eólica é uma importante aliada na luta contra os impactos nocivos das mudanças climáticas e do aquecimento global.

A energia gerada a partir dos ventos também possui grande potencial para criação de empregos. Isso se deve à extensão da cadeia eólica, com diversas fases como desenvolvimento do projeto, obras, fabricação de componentes, montagem e operação de parques, entre outras. Com isso, o relatório do GWEC ainda sugere que, se a participação global das renováveis dobrar, serão criados cerca de 24 milhões de novos postos de trabalho no setor.

Além dos benefícios mencionados, a energia eólica possibilita o desenvolvimento socioeconômico de comunidades nas quais as usinas são instaladas. Os impactos positivos vão desde a criação de empregos diretos e indiretos nas próprias regiões a investimentos em projetos sociais, culturais, de saúde e ambientais para a população local. Fortalecer essa fonte é garantir um futuro mais limpo e sustentável para as próximas gerações.