Notícias


28/09/2017

Echoenergia opera maior complexo eólico do estado de Pernambuco

Complexo Eólico Ventos de São Clemente destaca-se por potência e projetos socioambientais

Localizado entre os municípios de Caetés, Capoeiras, Pedra e Venturosa, no agreste de Pernambuco, o Complexo Eólico Ventos de São Clemente está em operação comercial desde junho de 2016 e passou a fazer parte do portfólio da Echoenergia em abril deste ano.

Formado por oito parque eólicos distribuídos em uma área de 3.700 hectares e com fator de capacidade de 55%, o empreendimento possui 126 aerogeradores que, juntos, têm potência instalada de 216 MW, energia suficiente para abastecer mais de 550 mil residências através de 44 km de linhas de transmissão.

Esses números fazem do Complexo Eólico Ventos de São Clemente o maior de Pernambuco e um dos maiores do Brasil e da América Latina. Por meio dos investimentos e dos programas desenvolvidos pela Echoenergia, a região onde o complexo eólico está inserido se desenvolve no âmbito social, econômico e ambiental.

O Programa de Comunicação Social e Educação Ambiental, por exemplo, incentiva a adoção de práticas sustentáveis no uso dos recursos, ensinando aos moradores das comunidades próximas ao complexo a importância da preservação e da conservação ambiental.

Com o Programa de Monitoramento de Fauna Silvestre, as aves e morcegos da região são acompanhados para mensurar os impactos na comunidade faunística. A empresa também possui o Programa de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD), que consiste na busca da proteção da biodiversidade natural da região.

Ajudando a gerar novos caminhos para o país
Pernambuco ocupa a 6ª posição no ranking de geração de energia eólica no Brasil, de acordo com o Boletim Anual de Geração Eólica de 2016, da ABEEólica (Associação Brasileira de Energia Eólica). Com essa participação relevante na matriz energética do país, o estado contribuiu para o desenvolvimento sustentável através do uso de fontes de energia limpas e renováveis.

Os ventos de Pernambuco não estão concentrados no litoral, como na maioria dos outros estados do Nordeste, e sim no interior, em regiões mais altas, a partir de 900 metros de altitude. A sabedoria da natureza complementa esse saldo positivo, pois os ventos na região são mais abundantes nos meses que chove menos, promovendo a compensação da matriz energética quando as usinas hidrelétricas produzem menos.

Clique aqui e conheça mais sobre o Complexo Eólico Ventos de São Clemente.