28/01/2019

Energias renovadas para 2019

CEO da empresa revela expectativas

O resultado de toda dedicação da Echoenergia para alcançar excelência no mercado eólico está chancelado por seu ótimo desempenho no último ano, segundo o CEO da empresa, Edgard Corrochano, que se mostra ainda mais otimista em relação a 2019.

“Vinte meses após a criação da Echoenergia, hoje estamos à frente dos nossos concorrentes, sendo uma das maiores e mais eficientes empresas do setor de renováveis do Brasil”, revela Corrochano, para quem, essa posição privilegiada é fruto do trabalho de todos os colaboradores da companhia. “Tenho certeza que em 2019, com o esforço do nosso time, teremos ainda mais notoriedade no setor,” afirma.

Em 2018, os ventos sopraram a favor da empresa, que expandiu seus ativos e concluiu, com sucesso, a construção dos Complexos Eólicos Echo 4 e Echo 5 – este último já em operação comercial. Além disso, a companhia foi responsável por gerar cerca de 10.000 empregos em toda sua cadeia de atividades, e seus projetos socioambientais impactaram aproximadamente 2.000 pessoas, agregando um valor importante à empresa.

Para o CEO, o mercado tem reconhecido o excelente desempenho da Echoenergia. “Nossa inovação contínua, forte compromisso e excelente operação trouxeram os olhares de grandes players para nosso trabalho e temos que sentir orgulho deste reconhecimento.”

Em 2019, ele se declara “responsavelmente otimista” em relação ao setor de energia elétrica brasileiro. Acredita que, com a ascensão do novo governo, que possui um pensamento político liberal, devem ser aprovadas as reformas necessárias para retirar o país da crise fiscal. Observa ainda que, com a economia voltando a crescer, a demanda por energia será grande e, portanto, a realização de leilões mais que necessária.

Atualmente, a Echoenergia possui 952 MW contratados em sua carteira de ativos, sendo 700 MW instalados em quatro estados do Nordeste, e ainda 252 MW em construção. Neste ano, a empresa tem metas ambiciosas, como expandir sua atuação no mercado livre, atingir 1.5 GW de potência instalada, prosseguir o ritmo agressivo de investimento. Enfim, continuar gerando novos caminhos para a sustentabilidade do país.