10/06/2019

Mercado livre em pauta no Brazil Windpower 2019

Echoenergia debate futuro do setor

A Echoenergia esteve mais uma vez presente no maior evento de energia eólica da América Latina. Na edição comemorativa de 10 anos do Brazil Windpower, realizada de 28 a 30 de maio em São Paulo, o Diretor de Novos Negócios da companhia, Claudio Ferreira, participou do painel “O Mercado Livre para Energia Eólica: novas experiências, aprendizados e crescimento”.

O intercâmbio de experiências é essencial para desenvolvimento do setor. Dessa maneira, com a participação de representantes de Comercializadoras de Energia no debate, foi possível levantar importantes insights para o futuro do mercado.

No auditório principal do evento, os convidados abordaram o potencial do Ambiente de Contratação Livre (ACL) para a energia eólica e energia competitiva/desafios de submercado, como a disparidade de carga presente no Sudeste e Nordeste e as linhas de transmissão.

Além disso, trouxeram os desafios de possíveis mudanças regulatórias com a implantação do PLD (Preço de Liquidação de Diferenças) horário,  levando em conta que os impactos ainda não foram quantificados pelas esferas governamentais. O papel do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento) e do mercado de capitais no financiamento de empreendimentos eólicos e contratos financiados em prazo reduzido foram outros pontos em pauta no painel, que foi abundante em conteúdo.

Mesmo diante de obstáculos, o mercado livre para eólicas aponta vantagens como maior flexibilidade na utilização de recursos, preço de vendas mais baixos, garantias mais flexíveis, entre outras.  

A Echoenergia compreende a dinâmica desse cenário e segue gerando novos caminhos por meio dele. Sua expansão no mercado livre de energia é efetiva, assim como a meta de atingir 1.5 GW de potência instalada nos próximos anos.

Não há dúvidas sobre os desafios a serem enfrentados pelas empresas de energia eólica. Segundo Claudio Ferreira, “investidores de longo prazo buscam previsibilidade, segurança jurídica, baixa volatilidade, entre outros fatores. No entanto, mudanças abruptas vão em sentido contrário a essa perspectiva”.

É evidente que participar do Brazil Windpower é uma oportunidade de atualização sobre as tendências do setor. Significa compartilhar práticas empresariais e entender o papel das geradoras de energia renovável com o avanço do consumo livre, tendo sempre em mente, o cuidado com o meio ambiente e o consumidor final.

Confira as fotos da participação: